Um pensamento para os nossos mestres: mas o que são os Mestres?

Este domingo, 9 de julho, é celebrado pelo festival indiano de Guru Purnima, que significa Gurus (Gurus). Este dia é dedicado à ação de graças de todos aqueles que nos ensinaram algo que abriu a flor de nossa consciência e nosso coração. Aqueles que não nos impuseram uma verdade, mas que apontaram nosso dedo para o nosso coração para encontrá-lo.

A gratidão é reconhecer aqueles que queimaram em nós a chama da curiosidade, aqueles que nos despertaram do sono da vida quotidiana. Agradecer é ter consciência de que fazemos parte de uma rede de professores que nos inspirou. Cada um deles por sua vez era um aluno de outros mestres dos quais somos indiretamente estudantes. Uma linhagem que nos leva de volta aos grandes mestres da humanidade ao serviço do Divino, visível e invisível.

Mas quem são esses professores? Claramente, aqueles que nos abriram os olhos para o mundo, mas não só. Também há mestres desconhecidos, aqueles que nos ensinam o dia todo. O primeiro entre essas são as pessoas mais próximas de nós, começando com nosso parceiro da vida, nossos filhos, nossa família.

São essas pessoas que em um momento podem nos ajudar a resolver um problema. Aqueles que conscientemente acham a palavra certa para nos trazer de volta quando estamos para baixo. Aqueles que, finalmente, podem nos dar um impulso vigoroso para despertar nossa consciência adormecida. Os mestres, também somos, em nosso caso, até o nosso conhecimento sem o exemplo de nossa vida cotidiana.

Bom Guru Purnima,

Leave a comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

%d bloggers like this: